3 de dezembro de 2017

OPINIÃO



4. O fracasso do combate às drogas

Por que as políticas de repressão às drogas há anos têm se mostrado ineficazes?

Nem o aumento das penas, a violência contra os usuários e traficantes, a internação compulsória de dependentes, a prisão, nada disso tem dado resultados positivos.

Qual o motivo disso? Que alternativa seria menos prejudicial à população? A liberação é uma saída? Aqui é bom observar bem os dois lados da questão e deixar de lado opiniões pessoais ou religiosas.

OPINIÃO



3. Arte x Pichação
Aqui há reflexões bem polêmicas: grafites e pichações podem ser considerados arte de rua? Como o poder público pode tratar desse assunto sem ferir a identidade da cidade? 

OPINIÃO

2. A PIOR DAS SURRAS

O drama de quem sofre com o cyberbullying pode ir muito além das telas do computador. A superexposição desnecessária, feita muitas vezes sem a intenção de causar constrangimentos a si mesmo, pode levar a sérias consequências que, segundo o psicólogo Rodrigo, "são muito reais e chegam ao extremo de suicídios".
Os casos dos adolescentes que não suportam as 'perseguições' e que não resistiram a vergonha e a humilhação de verem suas fotos íntimas circulando nas mídias sociais viram temas nos jornais, infelizmente. Isso leva a um momento muito difícil da vida da pessoa. "É um fantasma que vai muito além da escola. Tem começo, mas não tem fim"[...)
O assunto é tão grave que levou o presidente do Google, Eric Schmidt, a afirmar que os jovens de hoje em dia podem ser obrigados no futuro a mudar seus nomes, para se desassociarem de suas atividades online. Na entrevista ao jornal norte-americano The Washington Post, Schmidt mostrou-se preocupado que as pessoas não dimensionem o que pode representar tanta informação pessoal disponível a qualquer usuário e em qualquer lugar do mundo. Rodrigo Nejm reforça que "diferente de antes da internet não adianta mudar de escola, mudar de casa, de cidade, ou apagar o perfil, as imagens continuam circulando e acabam expondo a vítima".

OPINIÃO



1. VÍCIO EM TECNOLOGIA
Com a democratização do acesso às tecnologias, que possibilitou a chamada inclusão digital, reflexões sobre a dependência dos indivíduos em relação aos diversos recursos têm ganhado espaço para discussão. Acidentes de trânsito, problemas de saúde física e mental, sedentarismo, queda de desempenho no trabalho e problemas nas relações cotidianas, por exemplo, são alguns dos assuntos relacionados ao uso indiscriminado dos recursos tecnológicos, principalmente o celular. Especialistas já chamam a prática viciosa de distúrbio e comparam à dependência química.

Pesquisar este blog

Seguidores